jean-dornelas-prb-foto-ascom-12-06-17
Vereador Jean Dornelas

São José do Rio Preto (SP) – O diretório do Partido Republicano Brasileiro (PRB) na cidade de São José do Rio Preto já registrou e notificou: Jean Dornelas, eleito em 2016, foi expulso e não mais compõe o quadro de mandatários da sigla.

Em denúncia redigida pelo PRB em 21 de novembro de 2018, o presente edil infringiu o Estatuto da sigla ao praticar “traição partidária”. Apesar de afirmar suporte a uma das mais fortes lideranças do PRB, Marcos Pereira, na prática, Dornelas declarou – publicamente – apoio a dois candidatos de outros partidos. Um do PP a deputado federal e um do PSDB a deputado estadual.

O caso foi comentado pelo próprio parlamentar no plenário da Câmara Municipal. Na terça-feira (26), Dornelas alegou ter sido preterido pelo PRB e justificou sua expulsão como fruto de divergências políticas e dificuldade em dialogar com as lideranças. “Não coloquei meu nome a deputado federal na eleição passada. Desde então, sofri retaliações dentro e fora do partido”.

 

Mais que divergências

Em entrevista a Assessoria de Comunicação do PRB São Paulo, o presidente do diretório municipal do partido em Rio Preto, Diego Polachini, negou a acusação. O partido não apenas ajudou, como também prestigiou Jean Dornelas em diferentes frentes e projetos, inclusive nomeando-o como 1º vice-presidente do partido no município.

17796069_1801141913245315_3941803280369027335_n
Diego Polachini

Segundo Polachini, os motivos para o desligamento vão além do mencionado. “A expulsão se dá, exclusivamente, com base no estatuto do partido que prevê esse tipo de punição a membros da sigla, em especial àqueles que detêm algum tipo de mandato, e que apoiam candidatos de outros partidos nas eleições”.

“Não tenho como abrir mão dessa punição”, defendeu o presidente. “O PRB está com um projeto em andamento e nós precisamos de pessoas que estejam comprometidas com o grupo. É impossível trabalhar pelo crescimento do partido firmando parceria com quem pensa exclusivamente em seu mandato”.

Caça aos infiéis

Segundo o artigo 56 do Estatuto do Partido Republicano Brasileiro, os eleitos pela sigla podem ser “punidos com advertência, suspensão ou expulsão quando identificados casos de manifestação, formal ou informal, de apoio político a candidato, governo ou qualquer outra personalidade pública que contrarie os interesses do Partido”.

Para o presidente do PRB no Estado de São Paulo, Sergio Fontellas, são robustas e incontestáveis as ações de infidelidade praticadas pelo vereador Jean Dornelas. “É preciso manter a unidade. Traições como esta podem enfraquecer o nosso projeto que é de nível nacional. Sempre fomos um partido com valores que transcendem os interesses pessoais”.

O republicano acredita que este pode ser apenas o primeiro de outros casos de infidelidade que podem vir à tona e que cada situação será “cuidadosa e meticulosamente” analisado para que não haja injustiça. “A caça começou”, declarou.

Texto: Fábia Zuanetti – Coord. Ascom PRB SP

Fotos: Arquivo PRB

Posts Relacionados