IMG_3435
A sociedade e o Poder Público precisam discutir os perigos que rondam as crianças e adolescentes dentro das redes sociais”, argumentou o republicano
A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) da Câmara dos Deputados promove, nesta quinta-feira (14), às 9h30, uma audiência pública para debater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes na internet.
 
O evento será presidido pelo titular da Frente Parlamentar Contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, deputado federal Roberto Alves (PRB-SP). A audiência pública será realizada no Plenário 13 do Anexo II da Câmara, em Brasília, com transmissão ao vivo pela internet, através do site da Câmara. O link será compartilhado na página do deputado no Facebook.
 
Confirmaram participação neste debate a procuradora da República Ana Jaqueline Buffon, do Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul; o presidente da ONG Safernet Brasil, Thiago Tavares; a psicóloga clínica Alessandra Inês Areias; a integrante da Comissão de Direitos Humanos da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Flávia Alves Mundim; e a titular da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente do Distrito Federal, Ana Cristina Melo Santiago.
 
Redes Sociais
 
Segundo Roberto Alves, a audiência pública irá debater a influência das redes sociais nos crimes de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Entre janeiro de junho deste ano, por exemplo, o Disque 100 registrou 9.138 denúncias de violência sexual infanto-juvenil. Ou seja, dois casos a cada hora.
 
A polícia descobriu, em recentes investigações, que os criminosos ligados às redes de pedofilia e de exploração sexual infanto-juvenil estão presentes nas redes sociais, disfarçados com perfis falsos, em busca de novas vítimas. Eles se aproximam delas e ganham sua confiança, até conseguirem convencê-las a fazer fotos e vídeos eróticos. E quando não conseguem convencê-las, partem para as ameaças de morte. As imagens são vendidas nas redes clandestinas de pedofilia e de pornografia infantil na internet das sombras, conhecidas como ‘darkweb’.
 
“Os jovens são os maiores usuários das redes sociais e também os mais desatentos com a própria segurança. A sociedade e o Poder Público precisam discutir os perigos que rondam as crianças e adolescentes dentro das redes sociais”, argumentou Roberto Alves.
 
‘Luz da Infância’
 
Eu outubro, a Polícia Federal (PF), em conjunto com diversos órgãos de segurança e com a Embaixada dos Estados Unidos, realizou a operação ‘Luz da Infância’, que resultou na prisão de 108 pessoas envolvidas com pornografia infantil na internet. Centenas de conteúdos ilegais foram apreendidos, incluindo manuais de como abusar sexualmente de crianças e fotos de bebês sendo molestados.
 
Para o deputado Roberto Alves, a operação da PF mostrou ao Brasil a dimensão das redes de exploração sexual infanto-juvenil na internet. “O Poder Legislativo precisa estar atento e não pode se furtar dessa discussão, que é urgente”, afirmou.
Fonte: Ascom Deputado Federal Roberto Alves (PRB/SP)
Posts Relacionados