Implementado em 2016, o programa tem ajudado centenas de mães a manter o aleitamento materno como principal forte de alimentação dos bebês
Implementado em 2016, o programa tem ajudado centenas de mães a manter o aleitamento materno como principal forte de alimentação dos bebês

Agudos (SP) – O prefeito Altair da Saúde (PRB) divulgou, na última quinta-feira (8), um relatório dos atendimentos feitos pelo Programa Municipal de Amamentação que apontam um número de 850 mães atendidas pela sala do Aconchego, em funcionamento desde fevereiro de 2016.

O prefeito e a secretária de saúde, Elisangela Bianchi Silva, destacaram a importância do programa no sentido de orientar, estimular e apoiar as mulheres, neste ato fundamental para a garantia e promoção da saúde dos bebês e das mães.

“Nosso trabalho é pioneiro na região, em abrir uma sala de apoio ao aleitamento materno e Posto de Coleta de Leite Humano (PCLH) que é um serviço especializado vinculado ao Banco de Leite Humano de Bauru e Associação Hospitalar de Agudos”, afirmou o gestor municipal, Altair da Saúde.

De acordo com a enfermeira Camila Cirilo, que coordena as atividades do programa, inúmeras foram as conquistas, por meio das orientações e serviços que alcançaram mais de 850 mães e bebês, entre 2016 e 2017, além do cadastro de 12 mães doadoras de leite humano.  “Sem dúvida, a nossa maior conquista foi o sucesso na amamentação, pois, o aleitamento materno é a mais sábia estratégia natural de vínculo, afeto, proteção e nutrição para a criança”, declarou a enfermeira.

Na avaliação do pediatra Eli Garcia Filho, que faz parte da equipe do programa de amamentação, o leite materno é o melhor alimento, pois previne doenças, alergias e aumenta a imunidade da criança. “Amamentar é muito mais do que nutrir a criança. É um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, com repercussões no estado nutricional da criança, em sua habilidade de se defender de infecções, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento cognitivo e emocional, além de ter implicações na saúde física e psíquica da mãe”, explicou o médico.

Em funcionamento no município há dois anos, o programa faz a coleta do leite humano e presta assistência à gestante, puérpera, nutriz e lactente na prática do aleitamento materno. Além de preparar a mãezinha para a amamentação, tem como objetivo elaborar medidas de prevenção de doenças e outros fatores que impedem a amamentação ou a doação de leite humano ordenhado.

Texto e Fotos: Ascom – Prefeitura de Agudos (SP)
Edição: Agência PRB Nacional

Posts Relacionados