Ministro interino do MDIC participou da assinatura de acordo de cooperação entre o Sebrae e o BNDES que estimula o acesso ao crédito pelos micro e pequenos empresários brasileiro
Ministro interino do MDIC participou da assinatura de acordo de cooperação entre o Sebrae e o BNDES que estimula o acesso ao crédito pelos micro e pequenos empresários brasileiro

Brasília (DF) – O ministro interino da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima (PRB), participou, nesta quarta-feira (17), de cerimônia para celebrar o acordo de cooperação entre o Sebrae e o BNDES que estimula o acesso ao crédito pelos micro e pequenos empresários brasileiros. Serão destinados R$ 6 bilhões do Fundo de Amparo do Trabalhador (FAT) para executar diversas medidas nos próximos dois anos.

Para o ministro, a iniciativa une forças a uma série de outros esforços liderados pelo MDIC, por meio da Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa (Sempe). “Em outubro, a Sempe realizou a Semana Nacional de Crédito, uma parceria com instituições bancárias que injetaram R$ 8 bilhões em créditos novos e R$ 1 bilhão em renegociação de dívidas para os pequenos negócios”, lembrou.

Entre outras medidas, Marcos Jorge destacou a reformulação integral do Portal do Empreendedor, cuja nova versão foi lançada em 2017, e que atende a um público aproximado de 7 milhões de microempreedores individuais (MEIs). Outra ação prevista pela pasta é a orientação às MPEs, de maneira gratuita, para a tomada de crédito de forma adequada ao negócio. “Reconhecemos que as micro e pequenas empresas foram protagonistas na retomada do crescimento do Brasil, que já é sentida por todos”, pontuou.

Acordo

O Acordo de Cooperação Técnica (ACT) assinado entre o Sebrae e o BNDES está plenamente alinhado a um conjunto de ações que vêm sendo conduzidas pela Sempe, por meio do Fórum Permanente da Micro e Empresa e Empresas de Pequeno Porte (FPMPE), presidido pela Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa e do qual ambos são membros efetivos, e do GT-MEI (Grupo de Trabalho responsável pela Gestão do Programa Microempreendedor Individual – GT-MEI), coordenado pela Sempe.

As ações previstas pelo ACT devem atender 150 mil microempreendedores individuais (MEI), 90 mil microempresas e 40 mil empresas de pequeno porte. O objetivo é ampliar o acesso dos empresários de pequenos negócios aos recursos do BNDES. “O crédito é o combustível para as micro e pequenas empresas e nossa batalha é desburocratizar o acesso e conseguir melhores taxas de juros para elas”, enfatiza o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Uma das principais ações desse acordo será viabilizar parcerias com as fintechs com vistas a agilizar a concessão de empréstimos com recursos do BNDES. Desde o ano passado, o BNDES vem realizando um conjunto de medidas para simplificar, agilizar e ampliar o acesso ao crédito das empresas com faturamento anual de até R$ 300 milhões. “Nos próximos anos estaremos com mais de 50% de empréstimos para as MPMEs e o Canal do Desenvolvedor é o que me habilita a acreditar nisso”, diz Paulo Rabelo de Castro, presidente do BNDES.

Texto e foto: Ascom MDIC

Posts Relacionados