O projeto educacional atende 160 crianças do ensino infantil de Buritama (SP) e tem como objetivo incentivar a leitura dos pequenos
O projeto educacional atende 160 crianças do ensino infantil de Buritama (SP) e tem como objetivo incentivar a leitura dos pequenos

Buritama (SP) – Quando o professor tem em suas mãos um livro, tudo que está ao seu redor fica em silêncio para ouvir uma bela história. A tradição oral, pautada pela ficção ou pela narração de fatos, faz parte há cinco anos da Escola Municipal de Ensino Infantil (Emei) Odete Feroldi e conta com a participação dos professores.

Antes de entrar para a sala de aula, as crianças fazem uma oração, cantam músicas e acompanham uma história diferente a cada dia. “A contação de histórias auxilia na imaginação, formação e educação dos alunos, além de ser um elo para incentivar o interesse pelos livros”, afirmou o prefeito Rodrigo do Adalberto (PRB).

Segundo a coordenadora do projeto, a pedagoga Julia Adelaide de Souza Santos, “contar histórias para os nossos alunos faz parte da nossa rotina escolar, sendo assim decidimos entre nós, professores da Emei Odete Feroldi, tornar este momento mais prazeroso acontecendo num ambiente livre e no coletivo”, disse.

Segundo Julia, a história faz parte da vivência infantil das crianças. “É por meio das histórias que as crianças viajam no mundo da fantasia e da imaginação, assim incentivamos o gosto pela leitura, estimulamos a criatividade e ampliamos o vocabulário”, afirmou.

A professora disse que há relatos dos pais que o interesse dos filhos aumentou pelos livros. “Após o projeto, encontramos muitos pais que nos relatam que o filho ama histórias, reconta em casa a que ouviu na escola e pede para que na hora de dormir, leiam ou contem histórias para eles”, comentou.

A escolha das histórias não é feita de forma aleatória. Os professores procuram trabalhar com livros que possam ser traduzidos para o dia a dia como temas sobre família, amizade, responsabilidade, meio ambiente, preconceito, combate as drogas, entre outros. “A cada história contada vemos nas crianças o brilho em seus rostinhos, o quanto elas assimilam os conceitos e conhecimentos, quando lhes são oferecidos de maneira motivadora e participativa, além do mais, nós educadoras, aprendemos com a pureza e ingenuidade delas”, acrescentou.

A pedagoga disse que a Emei Castro Alves conta com 160 alunos e atua em dois períodos. O projeto atende duas turmas e, segundo ela, as histórias já fazem parte da vida dos alunos. Um fato curioso, de como a fábula é importante para a formação das crianças aconteceu com a leitura do livro “Juju, a estrelinha preguiçosa”. Uma criança relatou que na noite anterior viu a Juju trabalhando lá no céu e que ela aprendeu a importância do trabalho. “Casos assim acontecem constantemente e nos alegram muito por saber que estamos contribuindo para a formação de cidadãos, pensantes, críticos e conscientes”, finaliza a pedagoga.

Texto e fotos: Ascom – Prefeitura de Buritama (SP)
Edição: Agência PRB Nacional

Posts Relacionados