Em bate-papo, republicanos reafirmam sucesso da FRB
Durante o bate-papo, o ministro Marcos Pereira anunciou que a FRB pretende lançar uma faculdade para continuar contribuindo com a formação política no país

Brasília (DF) – A segunda parte do evento, que comemorou os 10 anos da Fundação Republicana Brasileira (FRB), ficou por conta de um bate-papo com o presidente nacional em exercício do PRB, senador Eduardo Lopes (RJ), o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira (PRB), o presidente da FRB e do PRB Juventude nacional, Renato Junqueira.

O ministro Marcos Pereira destacou que a política não se resume apenas aos parlamentares, ela acontece no dia a dia de cada cidadão e que a FRB tem contribuído para isso. “A relação do cidadão com a política é de amor e ódio. Vivemos um momento da economia, por exemplo, onde o avanço começa a acontecer, e isso é muito recente. Quando assumimos o governo, começamos a ver isso mais de perto e percebemos o benefício que o agente político pode proporcionar, mas também o malefício que ele tem poder para realizar. Espero que nós da FRB e sobretudo do Partido Republicano Brasileiro consigamos realizar muito mais benefícios”, destacou o ministro ao anunciar que a FRB trabalha para lançar já em 2018 a Faculdade FRB, aFACRB.

O presidente Eduardo Lopes destacou que a FRB tem um papel importante na qualificação política e que tem contribuído muito para o desenvolvimento do país.

“A FRB  tem papel fundamental na formação político dos novos quadros que ocuparão a política amanhã, dos jovens que participam dos cursos e se interessam para continuar participando.  A FRB tem este papel importantíssimo para o futuro.  O representante político pode ser carismático, uma pessoa folclórica, mas não é só isso, tem que se qualificar. Quem não se qualificar vai ficar para trás. O político tem que responder de acordo com a função para qual foi  escolhido”, disse Eduardo Lopes.

Já o presidente da FRB, Renato Junqueira,  falou dos desafios à frente da instituição.  “O maior desafio é podermos mostrar para as pessoas que de fato um jovem pode ser um gestor. Ainda tem um preconceito de que o jovem não quer nada, não faz nada. Então, temos também o desafio de mostrar que é possível  gerir esta entidade com responsabilidade e ética. Entrei pelas portas da FRB como aluno, me envolvi e lá na frente fui escolhido, em 2016, para o Conselho Administrativo e agora, em junho de 2017, meu nome foi colocado para o Conselho Curador, e por unanimidade fui escolhido para a conclusão do mandato em 2019. Esperamos que em 2018 tenhamos a Faculdade FRB para contribuir cada vez mais com a formação e qualificação de nossos jovens e lideranças”, ressaltou Junqueira.

Texto e foto: Agência PRB Nacional
Colaborou: Suellen Siqueira / Ascom – FRB

Posts Relacionados