Marcos Pereira presidiu plenária da quinta reunião da Comissão de Produção e Comércio Bilateral ao lado de ministro da Produção da Argentina, Francisco Cabrera
Marcos Pereira presidiu plenária da quinta reunião da Comissão de Produção e Comércio Bilateral ao lado de ministro da Produção da Argentina, Francisco Cabrera

Brasília (DF) – O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços do Brasil, Marcos Pereira (PRB), e o ministro da Produção da Argentina, Francisco Cabrera, presidiram, nesta quinta-feira (14), a sessão plenária da quinta reunião da Comissão de Produção e Comércio Bilateral. Durante a sessão que encerrou os trabalhos realizados durante dois dias, em Brasília, os técnicos e autoridades dos governos dos dois países relataram aos ministros os avanços que foram conquistados em temas como como comércio bilateral, defesa comercial, serviços, facilitação de comércio, acesso a mercados, cooperação regulatória, promoção de exportações e investimentos, compras governamentais, empreendedorismo e inovação.

O ministro Marcos Pereira declarou estar satisfeito com os progressos alcançados nas negociações com a Argentina desde a retomada do mecanismo de negociações bilaterais. “Neste intervalo de um ano e meio já realizamos cinco reuniões da Comissão de Produção e Comércio. A Argentina é um de nossos parceiros comerciais mais importantes e estou muito satisfeito com os avanços que temos atingido. Temos muito ainda a fazer mas estamos num bom caminho”, declarou o ministro.

Brasil e Argentina promoveram, em 2016, o lançamento da Comissão de Produção e Comércio Bilateral em substituição à Comissão Bilateral de Comércio e Investimentos, cujo último encontro havia ocorrido em 2011.

O ministro Francisco Cabrera também destacou os avanços das negociações: “Somos parceiros de longo prazo. Temos de nos preparar para enfrentar os desafios de novos mercados. Se a economia brasileira está indo bem para a economia argentina, está indo bem. Temos boas expectativas em trabalhar com o BID para tornar compatíveis padrões técnicos e para ser uma plataforma poderosa para outros mercados”, disse ele.

Ao final da Reunião Plenária, os dois ministros assinaram um Memorando de Entendimento para cooperação institucional entre o MDIC e o Ministério da Produção da Argentina. Além disso, houve a assinatura de outro Memorando para ampliar a cooperação institucional entre o INPI do Brasil e INPI da Argentina em Propriedade Industrial. Entre os temas que serão discutidos pelos dois países nesta área, estão: manuais e diretrizes para marcas e desenhos industriais; projetos de priorização de exame de patentes; intercâmbio de experiências; colaboração bilateral em análise de pedidos de patentes; e promoção do uso do sistema de PI.

Intercâmbio comercial e de serviços

A Argentina é o principal parceiro comercial do Brasil na América Latina e terceiro maior parceiro, em todo o mundo. Até agosto, as exportações brasileiras para a Argentina foram de US$ 11,4 bilhões, com um crescimento de 30% na comparação com os oito primeiros meses de 2016.No mesmo período, as importações de produtos argentinos pelo Brasil, por sua vez, aumentaram 6,7%, no mesmo período comparativo, somando US$ 6,1 bilhões. O comércio de serviços entre os dois países também é bastante relevante. De acordo com dados do MDIC, em 2016 o Brasil adquiriu US$ 374 milhões do país vizinho e vendeu US$ 458 milhões em serviços.

Texto e foto: Ascom MDIC

Posts Relacionados