CARLINDA-79

Já parou para pensar que desde que nascemos fazemos política?

Na escola aprendemos que somos seres sociais por natureza ou por necessidade. Por isso também, sem escolha, nos tornamos políticos.

Lembro-me de quando criança fui uma excelente administradora, quando minha Mainha, após retornar da feira, trazia balas . Sentava com meus irmãos para distribuir, a cada um, partes iguais.
Visitava na Fazenda do meu avô os trabalhadores, e quando das mulheres nasciam bebês, no íntimo, tinha um desejo imenso para que nunca lhes faltasse nada; contava para meu pai o que eles necessitavam.
Na escola participava com os colegas e falávamos de temas futuros. Ou seja, todos nós, de uma forma ou de outra, somos participantes de uma política na comunidade onde vivemos .

Grandes pensadores diziam: “somos o que atraímos, somos o que nos rodeiam”.

De fato quando nos sentimos responsáveis pelo bem do outro, sempre vai existir um desejo de ajudar o próximo.

Deus não nos criou seres individuais, sua criação e o que gerou foi para fazer justiça, ter senso comum, e levantar o perdido e necessitado.

E quantas necessidades nosso país agrega, quanta coisa para melhorar e mudar. Somos todos solo de uma cidade que precisa de mulheres de garra para exercer o papel de cidadã, se engajar na política e fazer a diferença .

Após muitas lutas hoje somos portadoras de dois direitos inquestionáveis, igualdade perante a lei, e o direito de expor e discutir, em público, opiniões sobre ações que a Cidade deve ou não realizar.

Não podemos abrir mão dos nossos deveres, temos que nos posicionar e exercer na política o que de melhor a mulher sabe ser: administradora; excelentes mães, dona de casa, organizadas, sabe fazer muitas coisas ao mesmo tempo, e ainda ter tempo.

Vamos aproveitar a oportunidade, pois aqui temos um Partido que valoriza a mulher, PRB.

Hoje o Brasil está na posição de número 156 no ranking da representação feminina no Parlamento, entre 188 países. Na comparação com 34 países das Américas, ocupa o 30º lugar.

Muito pouco para muita representatividade que a mulher pode desempenhar .

Anime-se e conheça as propostas do Partido PRB Mulher Estadual, coordenado pela deputada Federal Maria Rosas, líder feminina guerreira e que está trabalhando pelo nosso Brasil. Ela é uma representante exemplar, e vamos ser sempre responsáveis por nossas ações para assim fazer as melhores escolhas.

Política não é coisa ruim é bem diferente, e quem a faz não são profissionais, são pessoas comuns que pensam no outro.

A verdadeira política é para ser feita por pessoas desapegadas de bens materiais, e que, de fato, ame o seu próximo como a si mesmo.

O quadro negativo que vemos em nosso país só pode mudar se acreditarmos em nós mesmas. Em vez de ficar em uma fila debochando, murmurando, reclamando, devemos nos posicionar e ver que teremos direitos se exercermos os deveres de cidadã. Se conhecemos as leis, com certeza ela nos ajuda a nos defender e melhorar os serviços de direitos.

Vamos tirar do nosso pensamento o que não é bom para nós do que vemos, não aceitamos e não fazemos nada.

Vamos fazer acontecer o que de melhor existe, que é a vontade de ver nosso País caminhar… somos um, sejamos unânimes nessa LUTA.

Mulher PRB faz acontecer!

*Carlinda Tinôco é vice-coordenadora do PRB Mulher em São Paulo;

durante sete anos atuou como coordenadora nacional do RAABE;

projeto criado para valorizar e dar assistência às mulheres vítimas de

violência doméstica e abuso; é escritora com três livros publicados;

esposa, mãe e dedicada às causas sociais